Iniciativas

Gestão territorial e ambiental nas Terras Kapinawá

IMG_7018

O projeto tem por objetivo apoiar a comunidade da Terra Indígena Kapinawá, localizada no bioma da Caatinga, na realização de diagnósticos participativos focados no mapeamento territorial voltados para a elaboração de Planos de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA).

Cerca de 200 pessoas, lideranças, jovens, professores e professoras, agentes de saúde e pessoas mais velhas de todas as mais de 25 aldeias Kapinawá são atendidas diretamente e mais de 5 mil, indiretamente, pelas ações do projeto.

Esta ação de implementação da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas, foi celebrado, por meio do Acordo entre o Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF), Fundação Nacional do Índio (FUNAI) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD); e sob a supervisão técnica do Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN).IMG_6729

O povo indígena Kapinawá tem uma população de cerca de 5000 pessoas, segundo dados das lideranças locais. O território habitado está situado entre três municípios pernambucanos, na transição do agreste para o sertão do estado; são eles: Buíque, Tupanatinga e Ibimirim.

Ao final o projeto produzirá duas publicações uma de autoria dos indígenas e outra com o resultado do etnomapeamento do território produzido pela equipe técnica do projeto. As publicações contarão com fotografias, mapas, textos e desenhos.

O projeto é coordenado pela Antropóloga Lara Erendira Andrade, e tem na equipe o biólogo Marcelino Soyinka e na gestão a historiadora Ana Paula Lima. Além disso é desenvolvido em parceria com a Associação Nacional de Ações Indigenista, com a supervisão do antropólogo José Augusto Laranjeiras e por uma equipe de mais de 10 indígenas Kapinawá.