Notícias

Ocupa Cultura UFPE tem sábado de atividades culturais e políticas

Iniciativa conjunta de professores, técnicos mobilizados em greve ativa, estudantes que estão nas ocupações estudantis realiza, neste sábado (19/11), na Cidade Universitária, dia de programação aberta no campus intitulado “Cultura Ocupa UFPE”, a partir das 14h

15086877_1822128994724976_1972341938_n

Em protesto contra a PEC 55 (241), a reforma do ensino médio e retirada de direitos sociais proposta pelo Governo Temer, professores e funcionários estão em greve e oito centros e prédios da Universidade Federal de Pernambuco foram ocupados por estudantes na capital e no interior. Em uma iniciativa conjunta com professores e técnicos mobilizados em greve ativa, os estudantes, que estão nas ocupações estudantis, realizam, neste sábado (19/11), na Cidade Universitária, um dia de programação aberta no campus intitulado “Cultura Ocupa UFPE”, a partir das 14 horas, com apresentações de grupos musicais, como o Som da Rural e Matalanamão, e a intervenção de artistas, como Paulo Bruscky e Paulo Meira. A programação, que envolve atividades para crianças e adultos, inclui jam de performes e DJs, apresentações teatrais, oficinas, exposições, contação de histórias e discussões sobre as medidas do Governo Temer que resultarão em precarização da educação, da saúde e da assistência social.

A programação completa, que se estende por toda a tarde e noite, pode ser conferida na tabela abaixo. Informações atualizadas e complementares também estarão sendo disponibilizadas na página do evento no Facebook.

Com a realização do “Cultura Ocupa UFPE”, os organizadores pretendem sensibilizar a comunidade acadêmica e a cidade em geral para o significado sociopolítico das ocupações. A proposta dos organizadores é realizar outras edições do Ocupa Cultura UFPE nos sábados 26 de novembro, 03 e 10 de dezembro, além de fazer uma vigília na forma de “virada cultural” na noite anterior à votação da PEC 55 no Senado. Na UFPE, os centros e prédios ocupados são: na capital, o Centro de Educação (CE), o Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), o Centro de Artes e Comunicação (CAC), o Centro de Biociências (CB), o Núcleo de Educação Física e Desportos (NEFD) e o Departamento de Enfermagem e dois Núcleos Integrados de Atividades de Ensino (Niate CFCH e Niate CB). O prédio da Faculdade de Direito do Recife (FDR), ocupado dia 10/11, deve ser liberado nesta sexta (18/11) depois de acordo entre a Reitoria e os estudantes. No interior, estão ocupados o Centro Acadêmico de Vitória (CAV) e o Centro Acadêmico do Agreste (CAA). Em todo o Brasil, segundo informações da União Nacional dos Estudantes – UNE (divulgadas em 14/11), já são mais de são mais de 221 instituições de ensino superior ocupadas por estudantes em um movimento considerado pela entidade como o maior desse tipo já registrado na história da entidade.

Ocupações por todo o país 

As ocupações têm o objetivo de provocar um debate nacional sobre medidas tomadas pelo Governo Temer, entre elas a PEC 55 (241). A chamada PEC do Teto prevê a expansão zero do gasto público primário em 20 anos, entre os quais estão incluídos os recursos para educação, saúde, bolsa-família, abono/seguro-desemprego, previdência, assistência social, entre outros. A proposta de ajuste fiscal do Governo Temer não mexe, no entanto, nos gastos com os juros da dívida pública, nem discute outras alternativas sugeridas por economistas, como a tributação das grandes fortunas. Na pauta das ocupações, está também a reforma do ensino médio, imposta por meio de medida provisória (764/216), que permite, entre outras coisas, que disciplinas como Filosofia, Sociologia, Educação Física e Artes sejam excluídas do currículo e que pessoas sem formação didático-pedagógica assumam o processo de ensino-aprendizagem de quaisquer componentes curriculares no ensino médio, fragilizando os cursos de licenciatura.

15126234_1822128964724979_2124164015_o

  • Com informações da Ocupa UFPE.