Opinião

VÍDEOS

Primeiro olhares sobre o novo MEC – Entrevista com Liz Ramos

Primeiro olhares sobre o novo MEC – Entrevista com Liz Ramos

Ao entrar numa casa mal cuidada ou abandonada é recomendado ter muita atenção e cautela, as janelas estão quebradas, as paredes frágeis, algumas rachaduras podem ser vistas no chão e infiltração no teto. O local já não é mais propício para que alguém esteja lá....

A População Negra e a Educação Escolar

A População Negra e a Educação Escolar

Maria Elizandra Santos, articuladora do Centro de Cultura Luiz Freire A história da população afrodescendente no Brasil é uma história de luta desde a introdução forçada deste grupo étnico racial no país. Atrelada à luta por liberdade no período escravocrata, bem como...

A fome como sintoma de uma democracia adoecida. Artigo de Nathalie Beghin.

Se há fome, não há democracia. Em um país no qual o povo exerce a soberania ou, ainda, em um regime político em que todas as pessoas participam igualmente, a insegurança alimentar e nutricional não aconteceria. No Brasil do presidente Bolsonaro 36% da população não teve dinheiro para alimentar a si ou a sua família em algum momento nos últimos 12 meses, de acordo com dados recém-publicados pela FGV Social [1]. E mais: a situação piorou em relação à 2014, quando esse percentual era de 17%. Foi também em 2014 que a Organização das Nações Unidas informou que o Brasil tinha saído do Mapa da Fome mundial.

CONTRIBUA!

Seja agente da mudança, faça doações para o CCLF.

TRANSPARÊNCIA!

Não tenha dúvida, somos realmente engajados e podemos provar.

ENTRE EM CONTATO

7 + 2 =

CCLF